Um papo verde

 

 

Desde que eu me mudei para Florianópolis há 5 anos tenho me visto cercada por esse assunto: o verde.  Na época em que cheguei aqui fui voluntária de uma ong dedicada ao meio ambiente,  aos poucos fui me tornando vegetariana, aprendi a plantar no pátio de casa, e participei de alguns projetos de pesquisa em que o tema VERDE era citado ou como assunto principal , ou secundário.

Antigamente, o assunto “meio ambiente” era tratado como “ecologia”, sem fazer as pessoas pensarem no impacto que suas atitudes diárias têm sobre ele.

Hoje o assunto tem atingido muitas dimensões: está na capa das revistas, está nos posts do facebook, está no twitter, está no carro em forma de adesivo, está no discurso de politicos, está nas escolas e nas rodas de conversas entre amigos.

Há uns 3 anos, meu primo de 7 teve uma aula sobre preservação da natureza, sobre o corte de árvores para a produção de papel. Quando a professora pediu para todos pegarem uma “folha branca” para fazerem o trabalho, esse primo não atendeu à ordem e argumentou: “Eu entendi o que a senhora ensinou e se depender de mim, não precisam cortar mais árvores.”

Na semana passada, Oprah Winfrey apresentou em seu programa o resultado de um desafio que lançou para sua equipe: eles deveriam manter uma dieta vegana por uma semana. Alguns reclamaram, outros gostaram do efeito que a dieta teve nos seus cintos. Mas além disso, o programa mostrava de onde vem o alimento que chega a mesa dos norte-americanos.

Há algumas horas, um amigo postou no facebook um desabafo sobre os males causados pela imensa quantidade de automóveis na ilha. Mesmo me sentindo envergonhada, saio sempre de carro pois acho extremamente perigoso pedalar na minha vizinhança.

Quando vejo tudo isso sendo discutido eu penso que essas atitudes “verdes” estão diretamente ligadas aos nossos hábitos de consumo e percebo que hoje em dia o mercado também está discutindo mais sobre o assunto.

Hoje temos inúmeras empresas adotando em emails frases que sugerem a economia de papel, temos uma vasta gama de produtos orgânicos alimentícios ou de higiene pessoal que têm preocupação com a nossa saúde e com o bem estar animal, temos campanhas de utilização do transporte coletivo e projetos de energias renováveis para diminuir a emissão de poluentes no meio ambiente.

O “papo verde” não é mais apenas plantar árvores para recuperar áreas desmatadas, não é mais esperar de órgãos competentes o estabelecimento de reservas ecológicas para proteção de espécies animais e vegetais em risco de extinção e não é mais separar o lixo seco do lixo orgânico.

Hoje, “o papo verde” é o consumo consciente: é a observação do que eu compro, de quem eu compro, se eu preciso realmente comprar e como esse produto foi feito. É olhar para o que eu visto, o que eu como, o meu meio de transporte e ter a consciência de que eu sou responsável pelo meio ambiente através dos meus hábitos de consumo.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s