Entrevista com 'Escute a Cidade'

Faz algum tempo fizemos um comentário aqui no blog sobre o Projeto “escute a cidade”. Esta semana tivemos o privilegio de conversar com seu idealizador e descobrir mais um pouco sobre o andamento e os objetivos do movimento.

Quem é você?
Artista, Designer e um “cidadão do mundo”. De Criciúma/SC, já morou em Porto Alegre, fez algumas exposições, viajou alguns países, e hoje mora em Florianópolis/SC.

Como surgiu a ideia do projeto?
Surgiu quando estava voltando do trabalho, onde meu fone de ouvido tinha estragado, e no percurso do caminho, a música se ausentou e quem veio a tona foi os sons da cidade. Começei a perceber a cidade de outra forma, prestando mais a atenção nela.

O que significa escutar a cidade?
Significa olhar, perceber, entender, tentar entender, tocar, tomar posse, se perder, dar valores, criticar, recusar, odiar, amar e simplesmente escutar e o que você quiser.

Ok, tudo bem, agora que sabemos do que se trata o projeto e o que significa escutar a cidade: o que a cidade têm a dizer que precisamos parar para ouvir?
Quando viajamos para algum lugar, qualquer um, nos damos como perdidos ou vem o estranhamento. Quando estamos acostumados com o nosso trajeto em nossas cidades, isso vira rotina, algo que tinha importancia agora é relevante. Escutar a Cidade é a sensibilidade do ser humano capaz de perceber a situleza das coisas ao seu redor, da sua cidade, do seu lugar, do seu espaço na terra, sensibilidade aos seus sinais, aos seus movimentos, trajetos, circuitos e pessoas…

No seu blog você questiona: “nossa indisposição a parar e escutar. Escutar para entender. Entender para transformar.” Qual você considera que seja o papel de escutar e como isto pode ter um papel transformador?
Quando lanço este questionamento, lanço algumas perguntas que ficam no ar, isso se chama de dúvidas, é este trabalho de pensar que quero fazer, mesmo quando não se entenda, mas está de certa forma fazendo as pessoas tentar entender. A cidade tem a dizer só se quiser ouvir. O mar fala com você só se você quiser. Você se comunica com outra pessoa só se quiser. As mensagens deixadas por pessoas anonimas está tornando cada vez mais frequente em nossas rotinas, em nossas cidades…isso pode ser um tipo de leitura da cidade, um “escute a cidade”. Papel transformador ela tem a medida que alguém leva a sério uma campanha em massa, ou se é tocado de alguma forma. Infelimente este é um projeto, que não tenho como medir o fator transformador, mas estou lançando na cidade para que isso aconteça. Seja denunciando barbaridades no transito, seja dar um bom dia para seu vizinho.
Finalmente, gostarias de convidar os nossos leitores a participar do projeto?
Sim, só solicitar cartazes pelo email: escuteacidade@gmail.com

com seu nome e endereço de cartas, que envio pelo correio. Em troca peço que me enviem fotos ou captação de vídeo/audio por e-mail para postar no blog do projeto, mapeando o lugar dando crédito ao participante.
http://escuteacidade.blogspot.com/

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s